Buscar

Graduação

Engenharia Ambiental

Professores

A grande função do engenheiro ambiental é preservar os recursos naturais e proteger a saúde humana. Como ele faz isso? Reduzindo os danos causados ao meio ambiente pelas atividades humanas.
Suas atribuições estão ligadas à construção e gerenciamento de operações de sistemas de obtenção e distribuição de água, de coleta e tratamento de esgoto e do descarte ou da reciclagem de resíduos sólidos. Ele também pode tratar da poluição do ar, do solo e da água. A oferta de trabalho para este profissional tem crescido. Um dos fatores para tal é o estabelecimento, por parte do governo federal, da Política Nacional de Resíduos que estabelece normas rígidas para o descarte de lixo pelos municípios. Com esta medida, tanto a esfera pública quanto a privada precisam dos engenheiros ambientais.
A Política Nacional de Resíduos Sólidos, do governo federal, estabelece normas rígidas para o descarte de lixo: até 2014 todos os municípios têm de erradicar os lixões e fazer a compostagem do lixo orgânico. Isso já dá uma ideia do mercado que se abre no setor público. O saneamento no Brasil tem, ainda, outras prioridades, principalmente na coleta de esgoto. No setor privado, merecem destaque a recuperação de áreas degradadas e as ações de sustentabilidade, cobradas com ênfase cada vez maior das indústrias. Grandes construtoras e empresas de energia também demandam estes profissionais, para avaliar e prevenir o impacto ambiental nas obras e manutenção das operações de extração de petróleo, hidrelétricas e termelétricas.
As oportunidades são maiores nas capitais e cidades de médio porte e nas regiões de concentração industrial e agrícola, no Sudeste e Sul.

O que você pode fazer?

Conforme exposto na Resolução do CREA n°447/2000, compete ao engenheiro ambiental o desempenho das atividades:
– Supervisão, coordenação e orientação técnica;
– Estudo, planejamento, projeto e especificação;
– Estudo de viabilidade técnico-econômica;
– Assistência, assessoria e consultoria;
– Direção de obra e serviço técnico;
– Vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico;
– Desempenho de cargo e função técnica;
– Ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica; extensão;
– Elaboração de orçamento;
– Padronização, mensuração e controle de qualidade;
– Execução de obra e serviço técnico;
– Fiscalização de obra e serviço técnico;
– Produção técnica e especializada;
– Condução de trabalho técnico;
– Condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção;
– Execução de desenho técnico.
Tempo normal de integralização em semestres:
10 semestres (5 anos)

Duração 10 semestres (5 anos)
Turno Noite